Nov262007

É preciso mudar

trapezista1.jpgNossa vida pode ser comparada a um circo.

Cabe a nós decidirmos qual é o papel que exerceremos no picadeiro: um ilusionista, um malabarista, um palhaço, um trapezista ou ainda um domador de animais.

Deus nos deu o livre arbítrio e é com ele que iremos evoluir ou estacionar ou até mesmo, quem sabe, regredir. A opção é nossa. Responsabilizar os outros pelos nossos insucessos é buscarmos lama no deserto.

Posso ser um palhaço e fazer as pessoas rirem. Seria interessante para a sociedade e útil para meus amigos, nada mais faria do que produzir graça. Várias vezes nos comportamos como verdadeiros palhaços de picadeiro e achamos que as pessoas não percebem que nossa conduta é inadequada e inconveniente com o momento que estamos vivendo e da forma como estamos nos comportando.

Posso ser um ilusionista e correr os riscos de acreditar nas minhas próprias ilusões, deixando assim de entender e aceitar a vida como ela é. Viver de ilusões é a maneira mais fácil de nunca conseguirmos entender o que realmente acontece à nossa volta. Vivemos longe da realidade e distante da verdade.

Posso ser um malabarista e criar minhas próprias dificuldades e aprender com elas. O malabarismo nos ajuda a vencermos o nosso dia-a-dia e a descobrirmos nossas verdadeiras virtudes.

Posso ser um trapezista e administrar as minhas inseguranças da melhor maneira que a vida pode proporcionar. Quando mudo de um trapézio para o outro estou solto no ar, preso apenas à minha mente e assim aprendo que em toda mudança há incerteza. Aprendo que a vida exige exatamente isso: desafiar a nossa tranqüilidade e nossa forma confortável e cômoda de levarmos as coisas nesta encarnação.

Mudar é quebrarmos o maior paradigma de nossa existência: nosso conforto e nossa tranqüilidade. Mudar é entender a lei da evolução. Descobrir o que se faz aqui neste planeta e neste pequeno mundo em que vivemos.

Posso ser um domador e finalmente domar a fera da insegurança e da incerteza que vive dentro de mim. Combater os dois animais que habitam em meu ser: Um lobo e um cordeiro. Viverá aquele que eu alimentar com os meus pensamentos.

Este é o meu circo, pois posso ser o que quiser. Cabe a mim decidir o que serei. E o seu, já esta montado? Você já se descobriu? É só olhar para o seu interior… Aprenda que é preciso mudar sempre, dependendo da circunstância e dependendo da necessidade. Somos o que alimentamos em nossos pensamentos. Vivemos conforme o “circo que montamos”.

Texto de Saul Brandalise, diversas vezes alterado por mim.

This Love – Marron 5

Comente você também



Você gostou daqui? Então  assine o feed RSS dos posts e todas as vezes que o blog for atualizado você será avisado. Para mais explicações, clique aqui. É grátis!

14 Respostas

Comment RSS Trackback URL
  1. ErikaNovember 26th, 2007
  2. Janaina de AlmeidaNovember 26th, 2007
  3. DONovember 26th, 2007
  4. roseNovember 26th, 2007
  5. Lulu on the skyNovember 26th, 2007
  6. VanNovember 26th, 2007
  7. Flavia SereiaNovember 27th, 2007
  8. LumaNovember 27th, 2007
  9. AlannaNovember 27th, 2007
  10. David SantosNovember 27th, 2007
  11. EngraçadinhaNovember 30th, 2007
  12. AnaMay 11th, 2008
  13. Félix CaetanoJune 25th, 2008
  14. ticiellyMarch 4th, 2011

Deixe um comentário


Você pode marcar a caixa de seleção acima e ser avisado por email de cada novo comentário deixado nesse post. De qualquer maneira, a minha resposta a seu comentário será feita por e-mail.