Sep252009

O amor começa com você

loversAmar alguém profundamente requer muita coragem. A coragem de amar e de partilhar momentos é a coragem de se desnudar não só fisica mas emocionalmente.

Quando duas pessoas estão nuas, pele contra pele, vivenciam uma intimidade e uma vulnerabilidade únicas. Quando os dois têm coragem de se desnudar emocionalmente, tocando a alma um do outro, tiram as roupas, despem-se juntos em todos os sentidos.

Não há maior equívoco do que imaginar que o amor é uma força exterior que se abate magicamente sobre nós e nos enche de paixão e ardor.

No início, quando a gente se apaixona, tem de fato essa impressão. O coração se abre repentinamente para alguém que derrama nele toda espécie de emoções deliciosas… Por um tempo, o relacionamento se alimenta desse “barato” inicial.

Com o tempo, porém, o amor perde essa força e você fica esperando que a pessoa amada faça alguma coisa para que os dois se unam mais e mais. Esperar que ele a preencha com muito amor é um erro. Você precisa aprender a se apaixonar por ele uma vez após a outra, sem cessar.

O amor sempre começa com você. É uma escolha que faz, a cada momento, de olhar para aquilo que é digno de amor nele. Quando fica esperando que ele diga algo para reacender a chama do amor, está apenas preparando o terreno para desapontamentos. Não cabe a ele ser digno de carinho. Cabe a você ser carinhosa com ele – conhecer seus desejos e tentar satisfazê-los, dar-lhe atenção, afeto e admiração e deixar que ele perceba, por meio de atitudes, de consideração e de palavras, que o valoriza.

Esse tipo de desapego exige muitos momentos de “nudez”, nos quais você deixa seu ego para trás e se move em direção ao universo, à mente e ao coração de seu homem. Você o sente por inteiro, de dentro para fora, e pergunta a si mesma de que ele precisa. Chamo essa prática de opção pelo amor. Como qualquer outra coisa, o amor precisa de equilíbrio. Você tem de preencher suas necessidades e certificar-se de que uma paixão nunca vai comprometer sua integridade.

Quando os dois param de esperar pela iniciativa um do outro, quando decidem tomar a dianteira, o relacionamento flui e cresce. É assim que deveria ser a dança do amor.

(do livro Real Moments For Lovers, Barbara de Angelis)

When you say nothing at all – Alison Kraus

Comente você também



Você gostou daqui? Então  assine o feed RSS dos posts e todas as vezes que o blog for atualizado você será avisado. Para mais explicações, clique aqui. É grátis!

12 Respostas

Comment RSS Trackback URL
  1. Lulu on the skySeptember 25th, 2009
  2. MichaSeptember 26th, 2009
  3. Leticia CarolinaSeptember 26th, 2009
  4. CarlaSeptember 27th, 2009
  5. Lu SouzaSeptember 27th, 2009
  6. NanciSeptember 28th, 2009
  7. DrêSeptember 29th, 2009
  8. Cintia CarvalhoSeptember 29th, 2009
  9. VanSeptember 29th, 2009
  10. tania limaMarch 9th, 2010
  11. eduardoMarch 18th, 2010
  12. LelaApril 16th, 2011

Deixe um comentário


Você pode marcar a caixa de seleção acima e ser avisado por email de cada novo comentário deixado nesse post. De qualquer maneira, a minha resposta a seu comentário será feita por e-mail.