Qual a sua escolha: viver ou juntar dinheiro?

O texto a seguir não é muito recente… É a transcriçãoo de uma coluna do Max Gehringer, na rádio CBN. Talvez alguns de vocês já tenham lido ou ouvido, mas certamentes outros ainda não. Por isso compartilho aqui no Simples.

Recebi uma mensagem muito interessante de um ouvinte da CBN e peço licença para lê-la na íntegra, porque ela nem precisa dos meus comentários.

Lá vai:

Abre Aspas…

Prezado Max, meu nome é Sérgio. Tenho 61 anos e pertenço a uma geração azarada. Quando eu era jovem as pessoas me diziam pra eu escutar os mais velhos que eram mais sábios agora eles dizem pra eu escutar os mais jovens porque eles são são mais inteligentes.

Na semana passada li em uma revista um artigo no qual jovens executivos davam receitas simples e práticas para qualquer um ficar rico. E eu aprendi muita coisas. Aprendi, por exemplo, que se tivesse simplesmente deixado de tomar um cafezinho por dia, durante os últimos quarenta anos, teria economizado 30 mil reais. Se eu tivesse deixado de comer uma pizza por mês, 12 mil reais. E assim por diante.

Impressionado, peguei um papel e comecei a fazer contas. E descobri pra minha surpresa que hoje poderia estar milionário. Bastava não ter tomado as caipirinhas que tomei, não ter feito muitas das viagens que fiz, não ter comprado algumas das roupas caras que comprei, e principalmente, não ter desperdiçado meu dinheiro em itens supérfluos e descartáveis.

Ao concluir os cálculos, percebi que hoje poderia ter quase 1 milhão de reais na conta bancária. É claro que eu não tenho esse dinheiro! Mas, se tivesse, sabe o que esse dinheiro me permitiria fazer? Viajar, comprar roupas caras, me esbaldar com itens supérfluos e descartáveis, comer todas as pizzas que eu quisesse e tomar cafezinhos à vontade.

Por isso, acho que me sinto feliz em ser pobre. Gastei meu dinheiro com prazer e por prazer. E recomendo aos jovens e brilhantes executivos que façam a mesma coisa que fiz. Caso contrário, chegarão aos 61 anos com uma monte de dinheiro, mas sem ter vivido a vida.

Fecha Aspas…

* * *

Isso me faz lembrar deste post: Saiba onde você está indo na vida. Você pode já estar lá.

Para mim, particularmente, o dinheiro é meio, não fim.

E vocês? Reflitam… Pensem o que realmente querem para suas vidas.

Comentários

  1. Lu Souza Brito disse

    Cirilo,

    Eu sei que faço errado, mas nao consigo juntar dinheiro. Só para uma emergencia, mas esse negocio de “meu primeiro milhão” nao me atrai.
    Cada vez que penso em guardar dinheiro, penso no prazer que sinto em comprar roupas, sapatos, em ajudar alguem da familia, em ir numa lanchonete que adoro, em sair para comer pizza com os amigos, em viajarrrrrrrr, em gastar comigooo.
    Então essa filosofia da economia comigo dificilmente funcionará. Eu poupo a curto prazo. Ex: guardo por um ano para fazer uma viagem especial, para comprar tal coisa…mas para enfeitar banco, ainda nao aprendi.
    Mas eu sei que o futuro pede alguns cuidados!

  2. Luma disse

    Viva cada instante intensamente, pois daqui 5 minutos pode estar morto! Quem tem filhos não pensa assim. Melhor não ser tão radical e optar pelo meio termo, afinal, sem dinheiro a velhice se torna insustentável! Beijus,

  3. Bruna disse

    A lição é que aproveitemos a vida mesmo, sem dó .. porque dinheiro é consequência do trabalhalho e pq não ursufruir?
    Uma ótima semana

Deixe um comentário