Mar52010

Redação sobre sexo ou assunto relacionado

A professora Catarina achou que os alunos já estavam bem grandinhos e os mandou fazer uma redação sobre o tema sexo ou assunto relacionado.

No dia seguinte, cada aluno leu a sua redação:

A da Mariazinha era sobre métodos contraceptivos.

A do Gerson “falava” da masturbação.

A Analúcia escreveu sobre rituais sexuais antigos, etc.

E chegou a vez do Joãozinho:

- Então, Joãozinho, você fez a redação que eu pedi?

- Fiz sim, professora!

- Então, leia sua redação!

E o Joãozinho começou a ler alto:

- Era uma vez, nos pampas gaúchos, há muitos, muitos anos atrás. O relógio da igreja batia 18h. Nuvens de poeira arrastavam-se pela cidade semi-deserta. O Sol já ofuscava o horizonte e tingia as nuvens de tons vermelhos.

De súbito, recortou-se a silhueta de um cavaleiro. Lentamente, foi se aproximando da cidade…

Ao chegar à entrada, desmontou.

O silêncio pesado foi perturbado pelo tilintar das esporas.

O cavaleiro chamava-se Malaquias! Vestia-se todo de preto, à exceção do lenço vermelho que trazia ao pescoço e da fivela de prata que segurava os dois revólveres na cintura.

O cavalo, companheiro de muitas andanças, dirigiu-se hesitante para uma poça de água… PEI!

O velho cavalo caiu morto com um buraco na testa.

O cheiro da pólvora vinha do revólver que já tinha voltado para o coldre de Malaquias: Malaquias não gostava de cavalos desobedientes!

Malaquias dirigiu-se para o bolicho(bar).

Quando estava subindo os três degraus, um mendigo que ali estava, tocou na perna de Malaquias e pediu uma esmola… PEI! PEI! O esmoleiro esvaiu-se em sangue: Malaquias não gostava que lhe tocassem!

Malaquias entrou no bolicho. Foi até o balcão, e pediu uma cerveja.

O homem do bolicho serviu-lhe a cerveja. Malaquias provou e fez uma careta PEI! PEI! PEI! Malaquias não gostava de cervejas mornas e detestava homens de bolicho relapsos.

Outros cavaleiros que ali estavam olharam surpresos para Malaquias. PEI! PEI! PEI! Ninguém sequer conseguiu reagir.

Malaquias era rápido no gatilho. Malaquias não gostava de ser o centro das atenções! Saiu do bolicho…

Deslocou-se até o outro lado da cidade para comprar um cavalo.

Passou por ele um grupo de crianças a brincar e a correr, levantando uma nuvem de poeira… PEI! PEI! PEI! PEI! PEI! PEI!

Desta vez os dois revólveres foram empunhados. Malaquias não gostava de poeira e além disso as crianças faziam muito barulho!

Comprou o cavalo, e quando pagou, o vendedor enganou-se no troco… PEI! PEI! PEI! Malaquias não gostava que o enganassem no troco!

Montou no novo cavalo e saiu da cidade. Mais uma vez a sua silhueta recortou-se no horizonte, desta vez com o sol já quase recolhido.

Todos aqueles mortos no chão. Até o silêncio era pesado.

FIM

Joãozinho sentou-se. A turma estava petrificada!

A professora chocada perguntou:

- Mas… Mas… Joãozinho…

O que esta composição tem a ver com sexo?

Joãozinho, com as mãos nos bolsos, respondeu:

- O Malaquias era FODA!!!

* * *

Uma piada para descontrair de vez em quando não faz mal a ninguém. Afinal, rir ainda é o melhor remédio.

Ah, você não achou a piada nada engraçada? PEI! PEI! PEI!

Jan302009

Licitação à moda brasileira

corruptos3

Recebi por e-mail uma “piada engraçada”. Ou seria o retrato de uma realidade absurda, mas comum no cenário político brasileiro?

Bem, como hoje é sexta-feira, relaxemos (o difícil é gozar) com essa “piada” sobre licitação à moda brasileira, ou melhor, “o jeitinho brasileiro” de sempre levar vantagem em tudo na vida não importando os meios para a consecução desse fim.

O prefeito de uma cidade queria construir uma ponte.

Chamou três empreiteiros – um japonês, um americano e um brasileiro – para ouvir ele mesmo as propostas.

- Faço por US$ 3 milhões – disse o japonês:
- Um pela mão-de-obra.
- Um pelo material.
- E um para meu lucro.

- Faço por US$ 6 milhões – propôs o americano:
- Dois pela mão-de-obra.
- Dois pelo material.
- E dois para mim… mas o serviço é de primeira!

- Faço por US$ 9 milhões – disse o brasileiro.
- Nove paus? – espantou-se o prefeito. É muito dinheiro! Por que tanto?
- Três para mim.
- Três para você.
- E três para o japonês fazer a obra.

- Negócio fechado! – respondeu o prefeito.

A corrupção é mesmo um mal cada vez mais comum nos dias de hoje. Infelizmente as pessoas estão se acostumando com ela.

E você (você mesmo!), é honesto ou quer na verdade “uma fatia do bolo”?

Emerson Nogueira – Show me the way

Jul22008

Provérbio Árabe

Como bem disse minha amiga Yvonne, do BlogGente, por e-mail, Internet também é cultura e um alento quando queremos ouvir algo que nos sensibilize. Veja a profundidade do provérbio abaixo.

proverbio-arabe.jpg

E como o “Simples Coisas da Vida” adora ajudar as pessoas (inclusive o autor dele) a refletirem sobre tudo… “Taí!” rsrsrs

E sugiro mais: imprima-o e comece a exercitá-lo. rsrsrs ;)

Abraços a todos.

Mein Teil – Rammstein

Mar152008

Um anjo que caiu do céu

Eu recebo de tudo por email, principalmente bobagens das mais diversas. Desde vídeos engraçados, imagens engraçadas, apresentações de powerpoint e também as famigeradas “correntes”. Ontem recebi uma, mas pela primeira vez senti-me forçado a repassar. Deus me livre de ficar com um troço desses… Tá, mas deixa eu explicar.

É o seguinte:

O céu não quis um anjo e o enviou para um amigo.

.

Esse amigo também não o quis e enviou para mim.

.

Eu igualmente não o quero e envio para você (tem amigo alma quem pode rsrsrs).

.

Toma…

.

anjo1.jpg

.

E aí? Vai ficar com o anjinho? rsrsrs

Excelente final de semana.

Nov302002

O Clone!

Nossa mãe de Deus!!! Fui clonado

Achei muito engraçada a foto acima. Uma das imagens mais engraçadas que vi na vida. Olhem a cara de espanto do bebê ao se deparar com um boneco tal qual sua imagem e semelhança. Digam: é ou não é muito engraçada essa imagem? Se tiverem alguma foto ou imagem assim, enviem para meu email do gmail.

Tudo de bom e até muito breve.