Você tem o seu valor

Quanto vale uma nota de 10 reais? 10 reais.
Se você pegar essa nota de 10 reais e dobrá-la, ela continua valendo 10 reais.
Se você pegar essa nota de 10 reais e amassá-la, ela continua valendo 10 reais.
Então se alguém dobrar você, se alguém tolher você, se alguém amassar você, seu valor continua o mesmo. Você não perde o seu valor. Você tem um valor extraordinário. Não é porque te amassaram, não é porque te jogaram no chão, que você deixará de valer o que vale. Você tem o seu valor.
Veja o exemplo da nota de 10 reais. Pode jogar no chão e pisar nela que ela continua valendo 10 reais. Então perceba que por mais que as pessoas tentem te jogar pra baixo, por mais que as pessoas tentem pisar em você, você não perde o seu valor. Você tem um valor inestimável. Deus fez você com um valor incalculável. Por isso comece a se valorizar mais.

Pense numa nota de 10 reais… Imagine o tempo que ela já está em circulação… Teoricamente ela já cumpriu a finalidade para a qual foi feita: circulou bastante, cumpriu com o seu objetivo. E agora entrou uma nova nota de 10 reais no mercado… de plástico. E acredite: essa é a tecnologia mais moderna do mundo. São poucos os países do mundo que têm um papel-moeda como esse. E aí a nota de 10 reais antiga pode se sentir rejeitada, depreciada, ultrapassada. E me diga: quanto vale a nota de 10 reais antiga? 10 reais! Ela não perdeu seu valor.
Então se você se sente rejeitado, ultrapassado, se você acha que o mundo já te colocou pra escanteio, não desanime. Você tem o seu valor. Se você não está atualizado busque conhecimento, informe-se, aprenda, mas não se esqueça de que você tem o seu valor. Não é porque você está desatualizado, não é porque você tem uma idade avançada, que você perdeu seu valor. Lembre-se que você vale ouro. Você tem um valor extraordinário.

Por outro lado essa nova nota de 10 reais, esse papel-moeda novo, pode se sentir estranho no mercado, pode ser que alguns não queiram aceitá-lo. Ou porque ele é jovem, ou porque é estranho, ou porque é diferente… Então se você é jovem, se está entrando no mercado, se ninguém te aceita, se as pessoas começarem a dizer que você não tem experiência, que você não tem visão de mercado, aprenda, faça cursos, aprimore-se, desenvolva-se, mas não se esqueça: você tem o seu valor. Você tem um valor extraordinário.

a.d.

Coming Around Again – Carly Simon

Comentários

  1. adelane disse

    ci,adorei seu post,chegou em boa hora da minha vida!
    a leitura quando é enriquecedora é valiozissima,e isso niguém nos rouba,assim como nosso valor,mesmo ele estando em alguns momentos de nossa vida fragilizados,mais nunca deve está perdido!!!
    xero ci e saiba que a recíproca também é verdadeira,pode contar comigo sempre e confiar!!!!
    xerooo !!!

  2. Leticia Carolina disse

    “O homem vale tanto quanto o valor que dá a si próprio”.Realmente podemos valer ouro, depende de cada um de nós.
    Leio e releio” Simples coisas da Vida!Meu cantinho preferido,Beijinho,
    Lê…

  3. Neide disse

    Navegando por outros mares encontrei seu canto ,gostei ja de inicio ,vou ler tudo ,com atencao !!
    Um abraco fraterno !!
    Neide

  4. Erika disse

    O mundo anda valorizando tanta coisa esquisita e superficial, que as vezes as pessoas esqueecem elas mesmas de valorizar a si mesmo.

    Beijos

  5. Luciana disse

    Oi cirilo, muito lindo esse post. Realmente o real valor estar dentro de nós e isso ninguem pode tirar. Bjs e obrigado por comentar no meu blog.

  6. Maristela disse

    oLá eu estava navegando e encontrei seu blog, confeso que amei suas postagem..Parabens Cirilo.
    Deixo aqui um grande beijos.
    Fica com Deussss

  7. Chico disse

    Olá, Cirilo.

    Mais um texto lindo.
    Continue assim, divulgando essas
    mensagens de amor e esperança.

    Seu valor é incalculável.
    Grande abraço,

  8. Aninha da Fonte disse

    Como sempre seus posts sao tudo!! ;) Vo postar um texto que botei no meu flog hj….

    Gostar é tão fácil que ninguém aceita aprender…
    Talvez seja tão simples, tolo e natural que você nunca tenha parado para pensar: aprenda a fazer bonito o seu amor.

    Ou fazer o seu amor ser ou ficar bonito.
    Aprenda, apenas, a tão difícil arte de amar bonito.
    Amores que são verdadeiros, eternos e descomunais…

    De repente, se percebeu ameaçados apenas e tão somente porque não sabem ser bonitos: cobram, exigem, rotinizam, descuidam, reclamam, deixam de compreender, necessitam mais do que oferecem, precisam mais do que atendem, enchem-se de razões. Sim, de razões.

    Ter razão é o maior perigo no amor.
    Não querer ter razão é um perigo… Em geral, enfeia o amor, pois é invocado com justiça, mas na hora errada.
    Amar bonito é saber a hora de ter razão.

    Ponha a mão na consciência.
    Você tem certeza que está fazendo o seu amor bonito?
    De que está tirando do gesto, da ação, da reação, do olhar, da saudade, da alegria do encontro, da dor do desencontro, a maior beleza possível?

    Talvez não.
    Não tema o romantismo.
    Derrube as cercas da opinião alheia.
    Faça coroas de margaridas e enfeite a cabeça de quem você ama.

    Adie sempre, se possível com beijos, aquela conversa importante que precisa ter, arquive, se possível, as reclamações pela pouca atenção recebida.
    Quem ama feio não sabe que pouca atenção pode ser toda atenção possível.

    Quem ama bonito não gasta o tempo dessa atenção cobrando a que deixou de ter.
    Não teorize sobre o amor, ame.
    Siga o destino dos sentimentos aqui e agora.
    Não tenha medo exatamente de tudo o que você teme, como a sinceridade, não dar certo, depois vir a sofrer (sofrerá de qualquer jeito), abrir o coração, contar a verdade do tamanho do amor que sente.

    Jogue pro alto todas as jogadas, golpes, espertezas.
    Seja apenas você no auge de sua emoção e carência, exatamente aquele você que a vida impede de ser.
    Não tenha medo de dizer, eu quero, eu gosto, eu estou com vontade!

    Talvez aí você consiga fazer o seu amor bonito!
    Se o amor existe, seu conteúdo já é manifesto.
    Cuide agora da forma.
    Cuide do cuidado.

    Cuide do carinho.
    Cuide de você.
    Ame-se o suficiente para ser capaz de gostar do amor e, só assim, poder começar a tentar fazer o outro feliz.

    Mil Beijos, da amiga Aninha da Fonte

Deixe um comentário